Seja Bem Vindo(a)!!

Aprecie com calma e sem moderação. Esse espaço destina-se a informar. Apenas isso. Informando, pretende dialogar. Dialogando, busca engrandecer a todos que dele participam.

Muito obrigado, volte sempre.

Sérgio Cabelera

quarta-feira, 7 de março de 2012

A MORTE É UNS MOMENTOS A VIDA UMA ETERNIDADE





Romper à vida aos berros natais

Tão necessários à respiração!Respiração,vezes muitas,afoitas, fracas, insólitas.Surgir à vida loucaDe toda manhãQue se afasta ao meio-diaEm ponto.E retorna sempre solta...Vida que muito pede,Oferece, doa a todos!Todos!!Sem excessão,Veem-se tórpidos nessa rede.Vida e morte: sinônimos antônimosDe homem-natureza, invésInvés,Natureza-homem,Perigos e demônios!Vida que fastiga o ser,Malha-o, deixa-o pobre.


Pobre,
O homem natureza,
Perdido e afoito se vê.

Morte que a quase todos assusta.Do mesmo modo como tudo a que, -Quê!!?-Ignoramos preceitos.E jamais, todos, achamos justa.Morte que sempre vem lúdica,Recrépta de tudo imagens.
Imagens...Boas, ruins...Sempre púdicas.Morrer sem crer estar morrendoViever com harmoniade carinho e de féFé,na vida que vives,ampliando teu ser a cada dia!Viver sempre em sua eternidade, crendo na vida.












Na VIDA!!

E quando morrer...Crer estar ainda mais, vivendo!!Ter na vida uma filosofia de amor,paz, alegria...Alegria...Po-la sempre à mesa da jantaA vida é e sempre será, pudor!Ser sempre sorridente.Feliz contigo, comigo...



Comigo,que sou rio alagadoem vida, como todo vivente.
Ter em vista algo seguro:Conquistar a vida e estar para a morte.

Morte...Ela que sempre te rodeia,Foi e sempre será do passado!Nunca do FUTURO!!!
Ninguém vive para morrer,Todos vivemos para viver.


Viver:
amar as flores e os pássaros,
os homens, as crianças a correr!
A vida é muito mais que simples momentos.
E os momentos, momentaneamente, vida!

Vida...
de conquistas, derrotas...
tudo repleto de acalantos.
Crer sempre na vida
como uma bênção,

UMA BÊNÇÃO!!
dada pelo PAI, e assim
impossível ser reprimida!
Lembrar sempre de não crer na sorte.

Ou no azar!
Azar...
também não existe, inverter o sentido
já basta, já rima com morte!


A vida são conquistas.
Ganhas ou perdidas...
Perdidas??

Não!!! Sempre ganhas, ainda que não
São sempre conquistas.
Crer sempre na vida como verdade.
E crer que a morte...

A morte...
É um findável momento...

A vida,
A VIDA uma eternidade!!!



em memória de meu pai, o velho "Migué Ramo".

Um comentário:

Sél disse...

Olá Sérgio

Bateu um sentimento forte de saudade de minha mami pela sensibilidade emocionante de sua poesia.
Mas acredito que isso será um sentimento eterno como a vida até que chegue o "meu momento" eterno ^^

Beijos e sei que não se oporá- levarei sua poesia para postar em meu blog. ^^